O Purgatório, segundo os ensinamentos da Santa Igreja, é um estado, ou um lugar, onde as almas que morreram com pecados veniais, ou pecados mortais, já perdoados, mas ainda não totalmente expiados, se purificam por completo e se tornam dignas de entrar no Céu.

A Sagrada Face de JESUS, lança para estas pobres Almas, seu Olhar de profunda complacência fazendo jorrar do Seu Santíssimo Coração torrentes de graças e misericórdias  em que deseja mergulhar as Almas sofredoras, por isso inspira aos que O buscam consolar e reparar pelos ultrajes que ferem o seu Santíssimo Coração neste mundo e por aqueles que lho empunharam outrora tantas lanças de dor e indiferenças ao seu amor, mas é próprio do “Divino Salvador, ao ver o sofrimento de suas eleitas, ter delas compaixão, pois foi por todos os pecadores que derramou todas as gotas de seu Preciosíssimo Sangue.

 

Os que “amam” verdadeiramente a JESUS, não lhe recusariam os mesmos gestos que lhe prestaram o Cirineu que o ajudou a carregar a pesada Cruz, o mesmo gesto de Verônica que lhe enxugou a Face Divina coberta de Sangue, o mesmo gesto de ir vê-lo e consolá-lo como o fez a Sua Santa Mãe que se dirigiu com seus determinados passos para olhar-lhe no Rosto e expressar-lhe seus sentimentos maternos. 

 

Nas dores de JESUS está presente a humanidade inteira, por isso o “Apostolado da Sagrada Face de JESUS” busca consolar e aliviar as angustias de Nosso Senhor JESUS Cristo , estendendo auxilio às Almas do Purgatório. Não sabemos se no futuro seremos nós a precisar de ajuda, nossa vida na Terra é uma passagem, e não sabemos se estaremos inteiramente  prontos e Santos para o Céu na hora da morte. Não corramos em auxilio das almas  por medo, nem por compensação, mas pela verdadeira caridade, que seja por Amar a DEUS sobre todas as coisas, e ao próximo como a nós mesmos, buscando a Glória de DEUS em primeiro lugar, colocando em pratica os ensinamentos de JESUS.

 

Em todas as “Faces” angustiadas e desfiguradas das pessoas que sofrem, Nosso Senhor está presente naquele filho que sofre. Ao resplender a Santa Face seu fulgor sobre nós, Ele nos ilumina que sua Via Sacra ainda continua através dos que Crêem e amam até ao coração das Almas que suspiram por suas graças e libertação. Diz- nos o Senhor: 

 

” Entre eu e o pecador pode haver uma abismo, mas também pode haver uma ponte, e esta ponte pode ser você”     (do livro dos Apóstolos da Sagrada Face)

 

Vivenciando o “Santo Apostolado” ,enviemos às Santas Almas que sofrem no Purgatório o alívio com as nossas orações e boas obras e as ajudemos a apressar sua entrada na luz de Deus, para que sem demora contemplem a Face gloriosa de JESUS no Céu.

Lembremos da Santa Promessa da Sagrada Face de JESUS:  

 

Ao oferecer minha Santa Face ao Meu Pai, não lhes será” negado nada. Eu Mesmo falarei a Meu Pai para lhes satisfazer todos os seus desejos.”

 

Pensemos na graça que recebemos ao crer nas Santas Promessas de JESUS, e valorizemos a linda oportunidade de servi- Lo pelo exercício das “Obras de Misericórdia” Rezando pelos falecidos e divulgando o Santo Apostolado de Sua Sagrada Face no mundo inteiro.

 

 

De JESUS à Santa Faustina: ” Coloquem a esperança na Minha misericórdia os maiores pecadores. Eles têm mais direito do que outros à confiança no abismo da Minha misericórdia (Diário 1146).”

 

ORAÇÃO DE SANTA GERTRUDES

pelas almas do Purgatório.

 

(Jesus prometeu à Santa Gertrudes que salvaria  (1000) mil almas do purgatório cada vez,que cada pessoa rezar com fervor esta Oração)

 

 Eterno Pai, Ofereço- Vos o Preciosíssimo Sangue de Vosso Divino Filho Jesus, em união com todas as Missas que hoje são celebradas em todo o mundo; por todas as Santas almas do purgatório, pelos pecadores de todos os lugares, pelos pecadores de toda a Igreja, pelos de minha casa e de meus vizinhos. Amém

http://apostolosdasagradaface.com.br/misterios-do-rosario-pelas-almas-do-purgatorio/

 

 

AS OBRAS DE MISERICÓRDIA

 

As obras de misericórdia, segundo Catecismo de São Pio X

 

Obra de misericórdia é aquela com que se socorre o nosso próximo nas suas necessidades corporais ou espirituais.

As obras de misericórdia são quatorze: sete corporais e sete espirituais, conforme são corporais ou espirituais as necessidades que se socorrem.

 

As obras de misericórdia corporais são:

 

1ª Dar de comer a quem tem fome;

2ª Dar de beber a quem tem sede;

3ª Vestir os nus;

4ª Dar pousada aos peregrinos;

5ª Assistir aos enfermos;

6ª Visitar os presos;

7ª Enterrar os mortos.

 

As obras de misericórdia espirituais são:

 

1ª Dar bom conselho;

2ª Ensinar os ignorantes;

3ª Corrigir os que erram;

4ª Consolar os aflitos;

5ª Perdoar as injúrias;

6ª Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo;

7ª Rogar a Deus por vivos e defuntos.

(Catecismo de S. Pio X. Capítulo IV. “Das obras de misericórdia”)

 

 

Salmo 129

 Para Vós, Senhor, elevo a minha alma.
 A minha alma espera no Senhor.
Do profundo abismo chamo por Vós, Senhor, *
Senhor, escutai a minha voz.
Estejam os vossos ouvidos atentos *
à voz da minha súplica.
Se tiverdes em conta as nossas faltas, *
Senhor, quem poderá salvar-se?
Mas em Vós está o perdão, para serdes temido com reverência. *
Eu confio no Senhor, *
a minha alma confia na sua palavra.
A minha alma espera pelo Senhor, *
mais do que as sentinelas pela aurora.
Mais do que as sentinelas pela aurora, *
Israel espera pelo Senhor,
porque no Senhor está a misericórdia *
e com Ele abundante redenção.
Ele há-de libertar Israel *
de todas as suas faltas

 

Dar esmolas ajuda a levar as almas ao Paraíso (S. João Crisóstomo).

 

Santa Brígida conta, nas suas Revelações, que ouviu sair do meio das chamas do Purgatório uma voz que dizia assim:

  • Recompensa seja dada a todos aqueles que nos aliviam nos nossos sofrimentos.

É assim que as almas do Purgatório agradecem e pedem a Deus por todas as pessoas que as ajudam a sair daquele lugar do sofrimento.

 

Na primeira aparição de Fátima, no dia 13 de Maio, prometeu nossa Senhora levar para o Céu os três pastorinhos. A Lúcia lembrou-se então deperguntar por duas raparigas que tinham morrido há pouco tempo e que eram suas amigas:

  • A Maria das Neves já está no Céu?
  • Sim, está.
  • E a Amélia?
  • Estará no Purgatório até ao fim do mundo (se não rezarem por ela). Sabendo disto, a mãe da Amélia passou a oferecer muitos sufrágios por alma da filha.

Está morto espiritualmente “quem possuir bens deste mundo e vir seu irmão em necessidade, mas lhe fechar o coração” ( 1 Jo. 3, 17).

 

“Depois de partir e vos preparar um lugar, voltarei e levar-vos-ei comigo, para que, onde Eu

estiver estejais também” ( Jo. 14, 3).

 

At 2,31: É, portanto, a ressurreição de Cristo que ele previu e anunciou por estas
palavras: Ele não foi abandonado na região dos mortos, e sua carne não conheceu a
corrupção.

 

Ef 4,8-10: Pelo que diz: Quando subiu ao alto, levou muitos cativos, cumulou de dons
os homens

 

(Sl 67,19). Ora, que quer dizer ele subiu, senão que antes havia descido a
esta terra? Aquele que desceu é também o que subiu acima de todos os céus, para
encher todas as coisas.

 

Ap 1,17-18: Eu sou o Primeiro e o Último, e o que vive. Pois estive morto, e eis-me de
novo vivo pelos séculos dos séculos; tenho as chaves da morte e da região dos mortos.

 

“Jesus que entra no mundo dos mortos leva os estigmas: as suas feridas, os seus padecimentos tornaram-se poder, são amor que vence a morte.

 Ele encontra Adão e todos os homens que esperam na noite da morte. À sua vista parece até ouvir a oração de Jonas: “Clamei a vós do meio da morada dos mortos, e ouvistes a minha voz” (Jn 2, 3). O Filho de Deus na encarnação fez-se uma só coisa com o ser humano – com Adão. Mas só naquele momento, em que cumpre o extremo ato de amor descendo na noite da morte, Ele cumpre o caminho da encarnação. Com a sua morte Ele leva Adão pela mão, leva todos os homens em expectativa para a luz.

Contudo, agora, pode-se perguntar: Mas o que significa esta imagem? Que novidade realmente aconteceu ali através de Cristo? Sendo a alma do homem por si própria imortal desde a criação, qual foi a novidade que Cristo trouxe?

 Sim, a alma é imortal, porque o homem de forma singular está na memória e no amor de Deus, mesmo depois da sua queda. Mas a sua força não basta para elevar-se até Deus. Não temos asas que poderiam levar-nos até aquela altura. Porém, nada pode contentar o homem eternamente, se não o estar com Deus.

 Uma eternidade sem esta união com Deus seria uma condenação. O homem não consegue chegar ao alto, mas deseja-o: “Clamei a vós…” Só o Cristo ressuscitado pode elevar-nos até à união com Deus, onde nossas forças não podem chegar

. Ele carrega realmente a ovelha perdida sobre os seus ombros e a leva para casa. Vivemos sustentados pelo seu Corpo, e em comunhão com o seu Corpo alcançamos o coração de Deus. E só assim a morte é vencida, somos livres e nossa vida é esperança.”  (texto de Bento XVI)

“Mostrai- nos ó Senhor a Vossa Face e seremos Salvos.”

 “Do mesmo modo que procurardes reparar a Minha Face d